Simples Nacional 2016 – Tabela

Tabela Simples Nacional 2016

Sabe o que é Simples Nacional?  Este é um serviço aplicado pelo micro empresas ou empresas de pequeno porte que na verdade faz parte de um regime tributário diferenciado e que unificam em um único serviço todas as contribuições e impostos federais, estaduais e municipais (cerca de oito). Veja como consultar a tabela do Simples Nacional 2016.

Esta obrigação das micro e pequenas empresas devem ser entregues anualmente a Receita Federal. A Receita inclusive abriu as inscrições para o Simples Nacional que ficam abertas até o dia 28 de dezembro e também é o prazo para agendamento da opção Simples nacional para o ano de 2013. O micro e pequeno empresário podem solicitar de forma simplificada pelo portal pela internet. Após a inscrição no programa, esta ainda é sujeira a aprovação que acontece a partir de 1° de janeiro do ano que vem quando será gerado registro oficial da micro e pequena empresa no sistema Simples Nacional.

Pela internet é possível ainda consultar a tabela do Simples Nacional 2016 através do número do CNPJ da empresa (ver em www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/Aplicacoes/ATBHE/ConsultaOptantes.app/ConsultarOpcao.aspx).

Para ser aprovado no Simples Nacional a micro e pequena empresa precisa ter receita anual máxima de R$ 360 mil, no caso das micro empresas; e nas de pequeno porte renda anual máxima de R$ 3,6 milhões. Para o microempreendedor a renda máxima anual tem que ser de R$ 60 mil. Caso a empresa não seja aprovada no Simples Nacional, os interessados podem regularizar a situação e fazer novo registro no Simples Nacional 2016. Não havendo pendências, o registro no Simples Nacional ocorrerá normalmente.

É possível ainda fazer o cancelamento no Simples Nacional por meio de um aplicativo que está disponível no Portal do Simples Nacional (ver em www8.receita.fazenda.gov.br/SIMPLESNACIONAL/Default.aspx). Neste site há informações sobre o Simples Nacional como: legislação, manuais, parcelamentos e convênios, estatísticas de arrecadação entre outras.

Leia Mais

Super Simples 2016 Tabela

Tabela Super Simples 2016

Conhece o
Super Simples? Este é uma nova forma de tributação das Micro e Pequenas Empresas e como o nome diz são mais simplificadas, pois incide sobre uma única base de cálculo que é a receita bruta da empresa. Desta forma é uma tributação simplificada e até mais justa, confira a seguir a tabela do Super Simples Nacional 2016.

super-simples

O
Super Simples ainda tem como característica unificar as tributações federais, estaduais e municipais. Este sistema ainda prevê isenções e impostos diferenciados.

O super simples é ainda um regime que compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicáveis nos casos acima de empresas. Este sistema é administrado por um Comitê Gestor composto oito integrantes entre estes: quatro são da secretaria da Receita Federal, dois integrantes dos Estados e do Distrito Federal e dois dos municípios. Para as micro e pequenas empresas que desejam integrar este sistema serão necessários: estar enquadrado na definição de micro e pequena empresa, cumprir os requisitos previstos na Legislação e formalizar a opção de Simples Nacional.

Entre as características do Super Simples estão: ser facultativa (vai de a empresa escolher esta opção de tributação), este sistema de tributação inclui outros tributos como IRPJ, PIS/PASEP, COFINS, IPI, CSLL, ICMS, ISS e Contribuição para a seguridade social destinada à Previdência Social destinada à Previdência Social, a cargo da pessoa jurídica, disponibilização de ME/EPP de sistema eletrônico para a realização de cálculo de valor mensal, devido à geração do DAS, entre outras características.

Quanto às características das micro e pequenas empresas destacamos as suas principais características que limitam a definição do que é micro e pequena empresa que limita também qualquer empresa aderir ao Super Simples. A definição está na Lei das Micro e Pequenas Empresas e define como micro empresa aquela cujo faturamento anual é de no máximo R$ 240 mil por ano. Já as pequenas empresas são aquelas que faturam entre R$ 240.000,01 a R$ 3,6 milhões anualmente e neste caso se enquadram nestas categorias de empresa.

Outras definições que definem as micro e pequenas empresas e que a enquadram no super simples são: as micro empresas são aquelas que têm até nove pessoas no caso do setor do comércio e serviços ou até 19 pessoas no caso setor industrial ou de construção. No caso das pequenas empresas estas tem de 10 a 49 pessoas no caso de comércios e serviços e de 20 a 99 pessoas no caso de indústrias e empresas de construção.

Por isso, se tem uma empresa como a descrita acima e ainda não aderiu ao Super simples saiba mais detalhes sobre este inclusive tabela do Super Simples acessando o link www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/SobreSimples.aspx e saiba mais informações.

Leia Mais

CNAE Simples Nacional

Simples Nacional CNAE

Você sabe que é o
simples nacional?  Este é um sistema de tributação simplificada que foi criada em 1996 através de medida provisória e que foi depois convertida em lei. A criação deste sistema de tributação foi criada como forma de simplificar o recolhimento de contribuições das microempresas e médias empresas. Por isso, foi chamada de Simples Nacional. Veja mais informações sobre o CNAE do Simples Nacional.

simples-nacional-cnae

Até 2007 o nome Simples era sinônimo de sistema de tributação das micro e pequenas empresas e a União e cada ente federativo tinha o seu tipo de Simples, desta forma existia, o Simples de Goiás, Simples de São Paulo e assim por diante.

Mas, este sistema se tornou nacional e foi criado um sistema tributário de arrecadação única que tem a coordenação da União, Estados e Municípios. Inicialmente os Estados e Municípios que antes controlavam a arrecadação de tributos das micro e pequenas empresas não concordaram com esta nacionalização do tributo, pois retira o poder de arrecadação dos mesmos. Com a nacionalização deste sistema de tributação foi instalado a arrecadação direta de tributos. Os donos de micro e pequenas empresas ao pagar a guia de arrecadação chamada de Documento de Arrecadação do Simples (DAS) o valor pago ao banco é passado por um sistema de gerenciamento pelo Banco do Brasil e a instituição financeira de maneira automática distribui dentre um dia para os entes federados ao qual recurso se destina e este é um sistema de arrecadação mais simplificado do simples. Antes o simples nacional inclui apenas o micro e pequenas empresas, mas hoje inclui também os profissionais liberais, que inclui os contabilistas e demais profissionais liberais.

O CNAE é a Classificação Nacional de Atividades Econômicas, abaixo você pode conferir a tabela com todos os códigos CNAE: CNAE Simples Nacional.

Quanto às percentagens que devem ser recolhidas são as seguintes: comércio, o valor é de 4% a 11,61%; indústria de 4,5% a 12,11%; e serviços, de 4,5% a 17,42%. Para aderir ao Simples Nacional à empresa ou profissional liberal a empresa ou profissional precisa aderir à opção no Portal do Simples Nacional, isso deve acontecer em janeiro, se a empresa ou profissional estiver em atividade; ou a qualquer momento do ano para a empresa em início de atividade. Mas, há restrição para as empresas e profissionais liberais possam aderir ao Simples Nacional: empresas que funcionam com atividade financeira, o sócio desta empresa não pode domiciliar no exterior que possua débitos com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); esta empresa ou profissional não pode prestar serviço de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros; também esta empresa não pode ser gerador, transmissora, distribuidora ou comercializadora de energia elétrica, entre outras exceções que podem ser conferidas pelo site http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/ que tem também perguntas e respostas para tirar dúvida sobre o sistema tributário entre outras informações.

Leia Mais

Simples Nacional – Tabela, Boleto

Tabela Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado que é aplicável a microempresas e Empresas de pequeno porte que é vigente desde 2007 e facilita bastante a vida de quem tem uma empresa aberta. Confira a tabela do Simples Nacional e como emitir o boleto do Simples Nacional.

O microempresário que tiver dificuldades sobre esta modalidade de regime tributário deve entrar no site da receita federal e, após esclarecer suas dúvidas preencher o formulário para requisitos do Simples Nacional lembrando-se de formalizar esta opção. Persistindo a dúvida o conselho é procurar um contador que poderá lhe orientar sobre essa modalidade de regime tributário.

O Simples Nacional é dividido em tabelas de acordo com cada segmento de empresa: comércio, indústria, serviços, serviços gerais e locação de bens móveis, entre outros. Para cada atividade há uma aplicação de uma alíquota. Por exemplo, a atividade do comércio, se a empresa gera até R$120 mil alíquota é de 4%. Para a empresa se enquadrar no Simples nacional precisa ter uma receita bruta inferior a R$ 240 mil.

Para ter uma ideia sobre como é a arrecadação do simples nacional consulte um contador e paca um modelo de extratos oferecidos e encontrados na web. A tabela do Simples Nacional já está disponível e você pode consultar ela e saber mais informações sobre essa modalidade de tributo através do seguinte link www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/default.aspx.

O link acima mostra várias perguntas a serem respondidas sobre o Simples Nacional. O link é bem esclarecedor quanto ao regime tributário diferenciado, sobre sua legislação, manuais, parcelamento e convênios e estatísticas de arrecadação; perguntas e respostas sobre o regime tributário, notícias e agenda.

O Simples Nacional é uma modalidade de regime tributário de arrecadação, cobrança, fiscalização de tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Para o ingresso no Simples Nacional é necessário as seguintes condições: enquadrar-se na definição de microempresa ou empresa de pequeno porte; fazer a formalização pelo Simples Nacional e cumprir os requisitos previstos em legislação (Lei complementar, decretos, portarias e resoluções e principalmente na Lei Complementar n° 123 de 14 de dezembro de 2006). No link acima você também confere mais informações sobre a emissão do boleto do Simples Nacional.

Leia Mais